CAPITÃO AMÉRICA - GUERRA CIVIL

A melhor parte de Capitão America, Guerra Civil foi, certamente, voltar a assistir um filme com meus filhos. É para isto que o cinema é feito. Compartilhar com as pessoas a quem amamos os pequenos prazeres de um vida muito curta.

Foi realmente o melhor filme de herói de todos os tempos? Isto fica a critério de cada indivíduo que o assista. Para mim que já escrevi diversas vezes sobre a questão do coletivismo X individualismo, foi um filme excelente. Este é todo o sentido que toda aqueles super poderosos seres podem nos mostrar. 



O que você pode ver no filme e que corresponde à realidade? Poderes físicos não fazem de alguém um ser supremo. Em pelo menos 2 cenas é possível ver em cores límpidas, dois seres extremamente poderosos sendo controlados por um ser humano normal e sem poder algum. No final das contas não importa se você tenha uma armadura, ou foi injetado com o soro do super soldado. Se sua mente não é controlada por você, então você é tão e somente um escravo. 



Vendo o filme como um todo é possível perceber por que os diretores necessitaram vir ao Brasil, que não aparece em nenhuma cena, a não ser nos créditos finais, pesquisar como toda uma nação pode ter a mente controlada por um indivíduo perverso, para entender a diferença entre um homem livre e um escravo.

Ainda falando sobre controle mental, é importante notar que mesmo um rei de uma nação soberana foi manipulado para lutar contra pessoas que ele pensa serem seus inimigos. E diga-se de passagem que o Pantera Negra, entre todos aqueles homens poderosos é, juntamente com o Homem Aranha, um dos dois retratos do que deve ser um homem. Ele fala como homem, tem o comportamento de um homem e age, seja com ódio ou com a razão, como um homem. A interpretação que Chadwik Boseman faz dele é de alguém digno de admiração.

Já o Peter Parker de Tom Holland é tudo aquilo que foi prometido até agora. É impossível compará-lo com as encarnações de Tobey Maguire e Andrew Garfield, pois são seres diferentes. E o mais legal é que fizeram um garoto de 15 anos (o personagem) com os poderes idênticos ao dos super soldados Steve Rogers e Buck Barnes. Impossível não se encantar com o garoto e torcer para quem sabe a Tia May possa tirar aquela cara ranzinza do Tony Stark e os 3 formarem uma bela família.


Um homem de verdade não necessita de super poderes ou engenhocas para chamar os inimigos no braço. Grande Ronaldo Caiado.


De resto as pancadaria foram bem colocadas e as amizades colocadas à prova. Como foi dito por alguém sobre a corja que domina o Brasil: "quando os maus se unem eles têm no máximo uma conspiração, pois a amizade é baseada na virtude!" E no final de tudo aquilo podemos ver amizades sendo preservadas a custa de sangue e muito suor.

Comentários

Postagens mais visitadas