THE FLASH - A CRUCIFICAÇÃO DE BARRY ALLEN

Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro,e deu dons aos homens. Efésios 4:8


Uma pessoa que assista um filme ou série sem nunca ter vivido no país onde aquele filme ou série foi feito, provavelmente nunca entenderá a intenção por trás que quem escreveu ou filmou aquele roteiro.


Visualmente falando, esta cópia malvada do irmão de Cisco é o personagem mais legal que já apareceu na série, além do Flash. 


A série The Flash, com Grant Gustin, é provavelmente uma das maiories audiências da tv americana, tendo alcançado no último episódio 3,34 milhões de espectadores. Em um país no qual pode-se acessar uns 200 canais em qualquer pacote básico de TV, isto é um verdadeiro espanto. Naquele horário em quem foi exibido ontem foi o terceiro programa mais assistido em todo o pais. Então quem assiste ao programa em outras partes do mundo, tem de entender que aquela série foi feita para pessoas que pensam como o público americano normal.

E quem é o público americano? Em sua maioria são pessoas que creem em Jesus Cristo como sendo o único Deus. E que valorizam isto em todos os aspectos de sua vida. E a série The Flash, embora não cite Deus, mostra em cada aspecto os valores desta população em coisas como:

1 - Valorização do indivíduo em detrimento do grupo.
2 - Valorização de cada vida, mesmo que esta vida esteja em uma terra alternativa.
3 - Valorização da família. Esta é a parte mais clara de quem assiste o seriado olhando outras coisas que não sejam criaturas com super poderes.

Nos dois últimos 2 episódios notei certas semelhanças entre o que esta acontecendo com Barry Allen, o herói conhecido como Flash, e os últimos dias do senhor Jesus na terra. Não vou discutir aqui se você acredita ou não nestes acontecimentos do cristianismo, vou apenas mostrar a semelhança.


Wally convencendo seu pai Joe a marcar um encontro entre ele e o Flash.


No episódio Back To Normal, Barry sacrificou seus poderes, dos quais ele tinha orgulho, para salvar a vida do filho de seu pai adotivo, Wally West. O ator australiano Keiynan Lonsdale está simplesmente fantástico interpretando Wally. Este esvaziar-se de si mesmo, enfrentando as forças das trevas sem poder algum, foi exatamente o que o Senhor Jesus fez, tomando a forma de um homem comum. 

Por conta desta perda de  seus poderes ele apanhou feio do inimigo Zoom. Quase morre por isto. O nome Satanás, de acordo com a Bíblia significa adversário, inimigo. Em toda a Bíblia ele é chamado de inimigo de nossas almas. Em seus últimos dias o Senhor Jesus disse aos que o prendiam: "esta é a vossa hora e o poder das trevas". E Zoom está sempre envolto em uma sombra. As cenas em que ele aparece são sempre escuras e tenebrosas.

No final do episódio, Wally agradece ao Flash, sem saber que é o mesmo garoto na casa de quem ele foi morar, por ter salvo sua vida. Ele promete ao herói que irá mudar completamente sua vida em agradecimento ao fato de ele o ter salvo. Isto é o significado do termo conversão: mudar de caminho.




O episódio Rupture tem inicio com a reconciliação de Cisco Ramon (Carlos Valdez) com seu irmão. Ele inclusive coloca sua vida em risco para salvar o irmão. Este é o motivo de o Senhor Jesus ter se entregado para morrer: Reconciliar, consigo mesmo, o mundo. Muito legal a cena na qual Cisco ergue uma vara para criar um raio e tentar devolver os poderes de Barry. Nesta cena ele diz a frase mais falada dos filmes do Harry Potter: Expecto Patronum. É a última cena mostrada no clip abaixo:





A parte mais importante deste último episódio é que para recuperar seus poderes, Barry se sujeita voluntariamente a uma sessão de tortura, na qual é injetado com produtos químicos e atingido por um raio artificial. O objeto no qual ele é colocado imóvel tem todos os contorno de uma cruz. A experiência aparentemente falha e ele é dissolvido em pleno ar. É a morte expiatória de Barry Allen, na qual ele dá sua vida pelos seus amigos. Através dela, tanto Wally West quanto Jesse são expostos ao mesmo experimento que o transformou no Flash. Através de sua morte outros terão seus dons. Em um episódio específico é dito que o raio que atingiu Barry Allen o escolheu para ser o Flash. 

Como a série não faria nenhum sentido sem ele, tudo indica que este mesmo raio que o dissolveu, o devolverá à vida com muito mais poderes do que os que ele já tem. Ele será literalmente o Deus encarnado.

Por último é interessante falar de um comentário que alguém colocou sobre a série: ela só tem velocistas, mas está demais. Satanás não tem nenhum poder de criação. Ele apenas imita o que Deus já fez. Basta ver o comunismo que é uma espécie de cristianismo sem cristo e sem Deus. É uma aberração na qual as pessoas são forçadas a serem boas, do mesmo modo que Zoom tenta forçar Katlin a amá-lo contra a vontade dela própria.






Comentários

Postagens mais visitadas