THE FLASH - UMA SÉRIE QUE TALVEZ DEIXASSE O OLAVO DE CARVALHO ORGULHOSO


Quando comecei a assistir a série The Flash, era mais por saudosismo das Histórias em Quadrinho. E também porque era bem engraçadinha. Com o tempo uma outra característica dela me deixou mais empolgado ainda: é a primeira série de super herói que valoriza a família. Quando vi o comentário abaixo, no facebook do Professor Olavo de Carvalho, duas coisas me vieram à mente: o filme O Dia Depois de Amanhã e esta série.





O Dia Depois de Amanhã
Não deixa de ser um bom filme, mas ilustra perfeitamente a afirmação do Professor Olavo





Barry: Pai, se eu fosse o Flash, você não acha que seria o primeiro a saber sobre isso?

Henry: Sim. Bem se o flash fosse meu filho, eu diria a ele algumas coisas. Primeiro, eu diria a ele que é um mundo perigoso, que deve ter cuidado. Então eu diria que ele é um herói e ele está salvando muitas vidas, mas a coisa mais importante para ele saber, eu sinto, é o orgulho dele que seu pai tem.
Grant Gustin vencendo o premio de melhor ator no Teen Choice



O primeiro retrata exatamente todos os sacrifícios que um pai é capaz de fazer por um filho desobediente. Não exatamente um mau filho, apenas um que pensa que sabe tudo. Já Barry Allen e Cia têm tudo o que há de mais perfeito em um relacionamento familiar. Vejamos algumas destas características:


Barry Alen, o homem mais rápido da terra, viu sua mãe ser assassinada quando era criança. E pior ainda, seu pai foi aprisionado como culpado pelo assassinato. A série já se inicia com Barry Adulto e o pai ainda está preso. Só que Barry nunca acreditou na culpa do pai e até se formou em ciência forense para provar a inocência do mesmo. Os diálogos dele com o pai são de cortar o coração de qualquer filho que admire o pai. 


Barry Allen e seu pai Henry: "Você acreditar em mim é tudo o que eu preciso!"
"Eu tenho tanto orgulho de ser seu filho!"
O ator John Wesley Shipp, que interpreta Henry, interpretou Barry Allen na série de mesmo nome nos anos 90

Acontece que o garoto não cresceu largado no mundo. Ele foi adotado pelo Detetive que investigou a morte da mãe. E todo o relacionamento de um pai amoroso com seu filho adotivo existe da parte de Joe West para com Barry, e deste para com Joe. Mesmo Barry nunca o chamando de pai, todo aquele respeito e admiração pelo homem que o acolheu, mesmo sendo divorciado, é fantástico. E é esta admiração por Joe e a convicção da inocência do pai, a única fonte de conflito entre os dois. Até que um dia Joe descobre que Barry estava correto e faz de tudo até libertar Henry, o pai injustiçado. Mesmo sabendo que provavelmente aquilo o iria afastar do rapaz.



Barry Allen e Joe West
Parece muito com um pai!


Joe e sua filha são outro ponto forte da série. E acho que o fato mais bacana nesta série foi escolher atores negros para interpretar uma família que era branca nas HQs. O detetive foi abandonado pela esposa, juntamente com a filha. Até que um dia Francine, a esposa fujona, volta com uma notícia triste. Ela está morrendo, e tem um filho biológico de Joe que ele não conhece. A cena na qual Iris, a filha dele, fala sobre o irmão é comovente.



Joe West descobre que tem um filho


E como a série é bem familiar, antes de morrer Francine tenta reconciliar-se com a filha e pedir perdão a Joe por tê-los abandonado. Ai se cria a outra parte mega família: Joe tem de conquistar o amor do filho, que não conhece, e ao mesmo tempo evitar que Barry fique enciumado. Uma lágrima correu nos meus olhos no momento em que Joe foi encontrar Wally, seu filho biológico. Ele tira o relógio do braço e entrega a Barry com a seguinte frase:

- Eu sempre disse que um dia iria dar isto ao meu filho. 

Tudo isto em plena época de Natal.

Feliz Dia Dos Pais Tom Cavanagh. Acabei de lembrar que você não é meu pai. Mas você parece que poderia ser meu pai muito novo ou um irmão mais velho, você me dá conselhos paternais  preciosos e você tem seus próprios 4 filhos maravilhosos. Sinto falta de você. Esta é minha vida.

Grant Gustin, ator que interpreta Barry Allen, publicou esta mensagem em seu instagram no Dia dos Pai. Tom Cavanagh interpretou o vilão na primeira temporada e um pai desesperado na segunda.

Wally, o filho criado pela mãe, leva uma vida não muito cristã e arranja dinheiro para o tratamento da mãe em corridas de carro que são proibidas. O que faz o menino rebelde mudar de atitude é o fato de o herói conhecido como Flash abdicar de seus poderes, para salvar a vida dele. Isto sem Wally saber que o herói é, na verdade, seu irmão adotivo: Barry Allen.



Joe e Iris encontram Wally pela primeira vez

Entre indas e vindas, o pai de Barry também é assassinado e ocorre o drama que irá mudar tudo. Barry volta no tempo e além de salvar sua mãe, mata o bandido que a matou e incriminou seu pai. 

Agora esperamos pela terceira temporada na qual tudo na vida de Barry Allen será mudado. E creio que será uma tristeza saber que Barry não foi criado por Joe. Resta saber se ele vai cumprir uma promessa que fez, em um destes episódios, falando sobre Joe e Iris West:

- Não importa em que mundo seja, eles sempre serão minha família.

Comentários

Qual seu grande projeto?

Qual seu grande projeto?

Postagens mais visitadas