COMO O POVO BRASILEIRO ESTÁ CONSTRUINDO OS AUSCHWITZ-BIRKENAU E SE PRENDENDO NELES


“Se homens, mulheres e crianças seguirem morando juntos em lares livres e soberanos, aquelas antigas relações familiares tornarão a aparecer; e o socialista terá de tolerá-las. Só poderá evitá-las destruindo a família, transformando os dois sexos em colmeias e hordas assexuadas e convertendo todos os filhos em filhos do Estado.” - G. K. Chesterton - 1910

Uma das coisas tristes sobre filmes como A Vida É Bela, O Pianista e outros sobre Segunda Guerra Mundial, é que eles levam a crer que os campos de concentração eram apenas lugares de extermínio de pessoas. A verdade é muito mais cruel do que esta: as pessoas eram colocadas naqueles lugares como "COBAIAS" em experiências das mais absurdas possíveis.



Por cobaia entenda porquinhos da índia, ou ratinhos de laboratórios, nos quais eram pesquisadas, de modo doloroso, coisas que o resto da população nem ficava sabendo. A máquina de propaganda feito por nazistas, comunistas e afins eram tão perfeita que a população do geral e os prisioneiros no particular acreditavam que aquela era a vida que eles mereciam.

O mais famoso destes Campos de Concentração, Auschwitz-Birkenau fica na Polônia e atualmente é um museu das vítimas do Holocausto. E caso você pense que holocausto é um termo inventado na guerra, saiba é que uma expressão bíblica. Mais precisamente era um sacrifício de um animal que era queimado até às cinzas em adoração a Deus.

Papa Bento XVI em  Auschwitz-Birkenau

Uma das pesquisas do Google que mais trazem respostas é a pergunta: como seria o mundo se os nazistas tivessem vencido a guerra. Em 0,35 segundos forneceu 81.000 respostas. Eu trago neste artigo a triste noção de que, em muitos fatos da vida moderna, eles venceram sim. Muitas características do século XXI são única e tão somente teses nazistas colocadas em prática. Vamos a algumas delas:

Creche e seus muros


Escola Em Tempo Integral / Creche - Nestes tempos de eleição é a coisa que mais se promete. Todos os tipos de argumentos são usados para tais promessas e a principal é que a população merece ter seus anseios atendidos. Então, tal qual em Auschwitz, as crianças deixem de ser responsabilidade de pai e mãe e passam a ser propriedade do Estado desde o dia em que nasce. E nesta experiência sociológica, os filhos do pastor ou de alguém que frequenta uma igreja é amontoado em lugares com muros enormes, portões eletrônicos idênticos ao dos presídios que chamam de Fundação Casa, e são usados como cobaias de pessoas que nem mesmo gostam de crianças. Nutricionistas os deixam obesos ou com nanismo e as crianças crescem acostumados a nem saber como é uma rua.

Compare estes prédios de Auschwitz com o Minha Casa Minha Dívida e verá que lá era mais confortável.


Condomínios Fechados - Eu tinha a doce ilusão de que os condomínios eram somente lugares luxuosos, nos quais mansões enormes eram construídas para deixar os mendigos e ladrões do lado de fora. A verdade é que muros enormes são cada vez colocados em lugares com casas minúsculas, estilo Minha Casa Minha Dívida. E não são apenas os muros que estão maiores. Cercas de arames farpados são colocadas como proteção e o povo nem percebe que mora em lugares idênticos a Auschwitz. Em muitos casos o Campo de Concentração polonês era muito mais chique e confortável. E os donos de casas nesses condomínios não fazem ideia de que o cloro que eles usam em suas piscinas é o mesmo que era usado nas câmaras de gás.


Trabalho - A grande birra dos sindicalistas atualmente é sobre a CLT e a perda de direitos dos trabalhadores. Principalmente sobre a redução da jornada de trabalho. Ninguém nem se dá conta que o inventor da CLT, Getúlio Vargas, literalmente tirou uma cópia xerox dos direitos do povo italiano, que vivia na miséria no tempo de Benito Mussolini. Na entrada do campo de Auschwitz tem ainda hoje, uma frase bem conhecida e repetida por muitos políticos modernos: "O trabalho liberta o homem!". Então nas relações trabalhistas você também é um prisioneiro do Estado, do mesmo jeito que os prisioneiros de guerra eram propriedade do Estado Nazista. Você não tem liberdade para escolher o emprego ou para negociar o quanto irá pagar ou receber por algum trabalho. Tudo tem de ser feito por burocratas do governo e que são simplesmente pessoas que fazem experiências para saber o quanto você irá aguentar antes de ficar completamente maluco.

Auschwitzs

 O que fazer então para libertar-se deste estado de guerra no qual vivemos? A primeira coisa é pesquisar sobre o tipo de vida que levamos. O segundo é substituir os muros pelas armas, uma população armada mete muito mais medo que milhões de pessoas passeando no domingo. E por último interessar-se por política. E quando falo isto não estou falando em votar em alguém. Estou falando em colocar-se em posição de ser um dos que irá substituir as quadrilhas que atualmente estão no poder. Foi isto que fez, por exemplo, dois empresários que nem mesmo necessitam de roubar dinheiro do governo: Donald Trump e João Doria Junior podem até não ganhar as eleições na qual são candidatos. Mas são um excelente modelo a ser seguido pelos homens e mulheres de bem.





Comentários

Postagens mais visitadas