#BITCOIN SEM LACTOSE



Outro dia me deparei, em um supermercado, com uma embalagem de leite com zero lactose. Como sou meio metido a pesquisador de origem das palavras, achei aquilo meio bizarro, afinal de contas a Via Lactea tem este nome por ser um caminho de leite.

Sendo assim, um leite com zero lactose é algo nada natural. Quem o está tomando, está ingerindo água branca ou qualquer outra coisa, menos leite. É como uma piada que ouvi sobre glutem outro dia: do jeito que as coisas andam, qualquer dia desses os assaltantes irão cometer seus crimes com uma bagete na mão, em vez de uma arma.

Água No Leite - Teodoro e Sampaio


E o que isto tem a ver com dinheiro e Bitcoin? Se você gastar um pouquinho de tempo investigando como dinheiro funciona, verá que tem tudo a ver. Imagine que você descobriu um lugar que ninguém mais conhece, no qual tem uma prensa e todo o material para fabricar notas verdadeiras de 100 Reais. Você começa a fabricar as notas e usá-las para comprar mantimentos e outras coisas bem simples, para que ninguém saiba de sua fraude. Vai chegar o momento em que a cidade que você mora vai ficar inflacionada por causa do amontoado de notas ilegítimas que farão parte da economia. Não é que as coisas ficarão cara, é o dinheiro que perderá o valor.

Placa para impressão de notas de 20 dólares.


É exatamente deste modo que funciona o suado dinheirinho que o governo fabrica sem você saber. Do mesmo jeito que o fabricante do leite tira a propriedade chamada lactose, que faz ele ser leite, o governo vai tirando do dinheiro o valor que faz ele servir para alguma coisa. E com suas maquinas de imprimir dinheiro, vai fabricando mais e mais, até que aconteça como na Venezuela e na India, onde as notas mais altas dos Bolivares e Rupias deixaram de ter qualquer valor. Usando um trocadilho infame o governo surrupia seu dinheiro.

Chegamos então ao Bitcoin com sua formula mágica à prova de fraudes. Não tem como alguém fabricar Bitcoin do nada ou colocar água na formula para ele ser um pouco menos Bitcoin. Imagine uma barra de ouro que é derretida e misturada com cobre. Mesmo tendo propriedades do ouro, ele deixa de ter valor quando se descobre a fraude.  Não tem como misturar qualquer outra coisa com o Bitcoin ou fabricar própria moeda digital, com seu próprio código e depois inseri-lo na Blockchain do Bitcoin.

No caso do Bitcoin ninguém o fabrica. Ele é ganho como recompensa aos que mantém a rede Bitcoin, chamada Blockchain, livre de fraudes. Ao contrário das impressoras do governo, os algoritmos que fazer o Bitcoin vir a existir, só funcionam se todos comprovarem a autenticidade das transações com Bitcoin. Não existe a menor possibilidade de alguém inserir um código no algoritmo do Bitcoin e com ele tirar a moeda do nada. E o que é mais importante, eles têm um número finito. Quando chegar àquela quantidade, nenhum Bitcoin aparecerá em nenhum lugar do mundo. Todos terão que negociar com os que já existirem. Inclusive a recompensa para os mineradores será as taxas sobre cada transação.

O preço do Bitcoin varia muito atualmente, exatamente porque a maioria das pessoas do mundo ainda usam as moedas fabricadas pelas impressoras dos governos. Quando todo mundo perceber que está sendo roubado e passar a usar exclusivamente o Bitcoin, ele deixará de ser medido pelo valor das outras moedas e passará a ser medido apenas pelo valor real das coisas, sem nenhuma comparação.

Comentários

Qual seu grande projeto?

Qual seu grande projeto?

Postagens mais visitadas