SENDO UM HOMEM EM UM MUNDO CHEIO DE MI MI MI

Publiquei isto em outro blog em 2013. Ainda está valendo
“Você sabe aqueles perigosos mutantes mostrados nos noticiários? Eu sou o pior de todos eles”.  – Piro (John Culdmore) em X-MEN II
De todos os filmes dos mutantes mais famosos do mundo esta cena é a que mais me emociona. Sim, eu me emociono com filmes e chego a chorar em alguns deles. Imagine um adolescente acuado, cheio de receios e sem ninguém no mundo, tentando procurar abrigo na casa dos pais de alguém que está sendo perseguido pelos mesmos motivos que ele. Sinta o medo que ele tem ao ver a policia cercando a casa onde ele está, porque o irmãozinho do seu amigo os dedurou e há vários carros de policia cheios de homens e mulheres armados até os dentes querendo levá-los preso. Seu crime: ter nascido. Ele então só vê um recurso a ser usado. O poder com o qual ele nasceu. Piro então diz as palavras acima mostrando um rosto claramente irado e incendeia todos os carros da policia sem se importar se quem está dentro dele irá morrer ou não.

Nós não nos silenciaremos. Nós não obedeceremos. Nós não permitiremos que o nosso governo tire a nossa humanidade. Nós somos a verdadeira revolução americana. Vejo vocês no próximo dia da independência.”

Veja agora no vídeo acima e sinta como a realidade da vida cotidiana pode ser bem mais cheia de aventura. O homem mostrado no vídeo do youtube é Adam Kokesh. Ele foi um soldado combatendo na guerra do Iraque, aquela na qual Sadan Hussein perdeu literalmente a cabeça. O local onde ele está chama-se Freedom Plaza (Praça da Liberdade) e fica na cidade de Washington, nos Estados Unidos da America. O local onde ele está tem a um lado a Casa Branca, sede do governo mais poderoso do mundo e do outro o Capitol, sede do congresso americano. Este é certamente o lugar mais cheio de soldados armados, amados ou não. Quase todos perdido de armas na mão. O dia em que ele aparece neste vídeo é o famoso 4 de julho de 2013, aniversário da Independência dos Estados Unidos da America.
E o que ele faz? Pega seu rifle calibre doze, começa e enche-lo de munição e a fazer o seu discurso preparado especialmente para ser colocado no youtube. O que ele diz num tom tão ameaçador quanto o do adolescente do filme do Brian Singer? Nós não nos silenciaremos. Nós não obedeceremos. Nós não permitiremos que o nosso governo tire a nossa humanidade. Nós somos a verdadeira revolução americana. Vejo vocês no próximo dia da independência.”
Para sua pequena encenação, na qual ninguém nem morreu e nem mesmo ficou ferido, Adam cometeu pelo menos 4 crimes. Como resultado você está lendo este blog em um país que fica no mínimo a 20 horas de distancia, indo de avião, do local onde ele fez aquilo. Assim como você, milhões de pessoas mundo afora viram a mesma cena e disseram: este é o meu herói.
Mulher verdadeiramente empoderada arrisca-se a ir para a cadeia e ser rotulada como louca

E por que exatamente ele fez isto? Pelo mesmo motivo que Susan Lindauer, ex negociadora da CIA no Iraque, se submeteu a ficar presa por um ano e ser ameaçada de ter seu cérebro fritado com remédios psiquiátricos por denunciar o presidente George Walker Bush, o Cavaleiro das Trevas, como mentor e autor dos atentados terroristas ocorridos em Nova Iorque no dia 11 de setembro de 2001. Também pelo mesmo motivo que Braddley Manning está preso incomunicável, tal qual a senhora Lindauer, por ter mostrado ao mundo as atrocidades que o governo americano fez no Iraque, matando civis inocentes e seus próprios soldados. Ele está preso há 4 anos. E também pelo menos motivo que Edward Snowden está desaparecido e declarado um homem sem pátria por ter denunciado Barry Soetoro, mais conhecido comoBarack Hussein Obama, “The Afrincan Gay”, por estar gravando todas as ligações telefônicas e clicks da internet de seus cidadãos.
Observação: o último ato da administração de Barry Soetoro foi a libertação de Braddley Mannig, o qual fez mudança de sexo.
DOCUMENTO LEGAL DA UNIVERSIDADE DE COLUMBIA EM NOME DE BARRY SOENTORO
Estas pessoas sabem o verdadeiro sentido da palavra liberdade e não querem de modo algum viver em um mundo, aprisionados pelo medo de seus próprios governantes. São pessoas como Barack Obama que cometem atrocidades como a de doar um bilhão e trezentos milhões para subornar alguns oficiais Egípcios para implantar o medo e a insatisfação em seus cidadãos. Exatamente um ano atrás os habitantes do Egito conseguiram a duras penas e sem nenhuma ajuda externa tirar um ditador do poder e fazer eleições democráticas e livres.  O que faz então neste ano que se passou aquele país juntar 33 milhões de pessoas protestando contra seu presidente e pedir aos militares que lhes conceda outro ditador imposto pela força dos canhões? A manipulação de gente sem escrúpulos e com recursos ilimitados. O mesmo tipo de gente que este ano fez os jovens brasileiros irem às ruas tentar criar o caos e instalar uma ditadura comunista no país.
Talvez você pense que o heroísmo mostrado pelas pessoas acima seja algo que apenas uma mente evoluída pela idade e pela experiência seja capaz de fazer.Acontece que Bradley Manning tinha 18 anos de idade quando foi aprisionado para passar provavelmente o resto de sua vida na cadeia. E por que afinal de contas ele fez isto? Porque para um homem de verdade, que honra o que tem no meio das pernas, viver como um rato covarde é algo insuportável.
Vivemos num mundo dominado pelos ratos. A ratazana que atualmente está no poder em Brasília viu seu povo ir a um estádio de futebol e vaia-la soberbamente. É estranho, mas em meus poucos anos de vida, eu nunca vi nenhuma instituição comandada por mulheres ser qualquer coisa que não fosse uma pocilga dominada por ratos das mais variadas espécies. Mas o que vejo de tão perigoso na situação assustadora em que se encontra o Brasil? O mais provável é que toda a revota do povo só sirva para que no ano que vem em uma eleição fraudada eletronicamente numa urna instalada e manuseada por uma empresa privada, o rato rei conhecido como Lula Molusco volte com pompa e circunstancia à pocilga que eles chamam de palácio do planalto. Isto se o câncer, que dizem ter voltado, não o leve a viver toda a regalia que o inferno irá lhe conceder por toda a eternidade.
Muitos anos atrás eu dei a um garoto de 16 anos um livro que tinha o título de: “A História De Uma Espinha”. Aquele garoto estava soberbamente preocupado porque provavelmente nunca iria conseguir chegar perto da moça pela qual ele era apaixonado, com o rosto cheio de espinhas. No ano seguinte ele passou em um concurso para ser cadete da Força Aérea Brasileira. Creio que naquele mesmo ano, ele me mandou uma carta toda chorosa. Nela ele dizia que o treinamento dos cadetes era uma daquelas coisas que só se apresentam em filmes de guerra do Steven Spielberg, nos quais as crianças são tratadas sem nenhuma misericórdia. Eu mandei outra carta para ele na qual dizia: “você fará verdadeira as palavras do hino nacional: verás que um filho teu não foge à luta”.  Ele não conseguiu a garota pela qual estava apaixonado naqueles dias de espinha no rosto. Mas hoje é um oficial altamente respeitado da aeronáutica brasileira e está casado com uma moça muito bonita.
Heroísmo é uma coisa que não devemos estar buscando o tempo todo. Não devemos, no entanto, fugir dele. Mas honra e agir como um homem de valor o tempo todo é algo que faz de nós seres dignos e que não se envergonham quando olham no espelho. Quando agimos como homem que somos, sabendo todas as nossas obrigações e direitos. E fazendo tudo o que estiver ao nosso alcance para perseguir um futuro de glórias. E mesmo as dificuldades vindo, andaremos de cabeça erguida.
Ontem foi o dia da independência dos Estados Unidos da America. Pode parecer estranho, mas atualmente o Brasil é um país muito mais livre do que a terra da liberdade. No entanto o caráter que eu tenho e tudo o que de valor consegui na vida foi porque um dia um cidadão americano me acolheu e me ensinou a ser homem. É também porque tendo vivido naquele país conheci pessoas maravilhosas como Jason, David, Ralph, Kristin, Amy, Liz, Kathy, Ron, Randy, Bill, Chad e tantos outros que não viram em mim um imigrante ilegal, mas alguém digno de ser respeitado e até amado. Pessoas a quem eu considero minha família americana e que me consideram seu irmão brasileiro. É por causa deles que ao desejar um feliz 4 de julho pelo facebook o fiz como se fosse um verdadeiro patriota. Deus abençoe a America.

Comentários

Postagens mais visitadas