A HISTÓRIA OFICIAL




 “Assum Preto o meu cantá é tão triste cumo o teu. Também robaro o meu amor que era a luz, ai, dos oios meus.” Assum Preto – Luiz Gonzaga

Arrasado com o fato de que nunca mais iria ver seu filho Lincoln, sabendo de seu dever para com um outro adolescente pelo qual tornou-se responsável diante de Deus, Victor Dorsey voltou no dia seguinte para Taunton. Ao chegar à sua casa, foi abordado por um policial que o alertou sobre a morte que ocorreu dentro de sua casa. E que a casa estava interditada para as investigações da cena do crime. Victor então ligou para seu filho Vinny dizendo para ele voltar para a cidade e que ele estaria hospedado no Hollyday Inn a cinco quilômetros de sua casa. Pai e filho se abraçaram tentando confortar um ao outro e ao mesmo tempo sentindo a injustiça que era o desaparecimento de alguém que foi o responsável pelo surgimento daquela família. Tentando fazer de seu filho um homem forte, Victor mostrava para ele uma força que ele mesmo sabia não ser verdadeira.
Meu coração palpita, as forças me faltam;  até a luz dos meus olhos se foi. Salmos 38:10

- Por que Deus fez isto com nossa família Daddy?

Não sei meu lindo. Eu poderia mostrar um monte de respostas e mesmo dizer que as coisas escondidas só pertencem a nosso Deus. Mas a verdade é que eu não sei. Mas eu posso lhe assegurar que um dia nos estaremos juntos novamente. Seja nesta vida ou na outra.



Victor e Vinny alimentaram-se e Victor ligou para o restaurante. E também para seu amigo Jason Freeman. Falou que estava na cidade e sobre os fatos relacionados a Lincoln e à invasão de sua casa. As mensagens de apoio, embora ditas de coração, traziam pouco ou nenhum conforto a um pai que tinha acabado de perder aquele que o fez mudar de rumo na vida.



Depois de 13 anos, E. Stringer Keefe encontrou, pelo Twitter, casal da foto que ela encontrou nas cinzas de Nova Iorque no dia 11 de setembro de 2001. Todos estão vivos.

Ele recebeu também um telefonema de seus pais em Recife e outro da Hungria, de um jovem jogador de basquete chamado Murilo, profundamente preocupado com sua segurança. Victor então ligou a TV com o controle remoto, para tentar entender o que aconteceu em Nova Iorque. Vinny, extremamente abatido, deitou no colo de seu pai. Os vários canais de TV mostravam a mesma cena do segundo avião voando na direção da torre norte vezes e vezes, seguidas de comentários sobre uma quadrilha de árabes que com canivetes e facas de mesa conseguiram a façanha de driblar a segurança do país mais protegido do mundo e atacar seu ponto turístico mais famoso.

A história que eles ouviram se resumia ao seguinte: ao amanhecer do dia onze de setembro, Mohamed Atta e Abdulaziz Alomari pagaram a conta no motel onde estavam e seguiram para o aeroporto internacional em Portland, Maine. Eles chegaram bem a tempo de pegar o voo das seis horas de Portland para Boston. Às oito horas da manhã eles fizeram a conexão no Aeroporto Logan, em Boston entrando a bordo do voo onze da American Airlines para Los Angeles. Três outros membros de seu grupo terrorista, Al Qaeda, também estavam oficialmente no avião. Em uma hora, três outros aviões também estariam em poder de sequestradores do mesmo grupo. Todos os aviões fazem voos destinados à costa oeste dos Estados Unidos.

- Daddy. Você acredita mesmo que esse povo conseguiria sequestrar quatro aviões enormes?

Põe sobre as águas dos céus as vigas dos seus aposentos. Faz das nuvens a sua carruagem e cavalga nas asas do vento.  Salmos 104:3

- Olha meu filho. Tudo o que eu posso lhe dizer é que eu estava lá naquele exato segundo e que não vi avião nenhum. Mas como eu estava extremamente preocupado com você talvez outra pessoa tenha visto.

- Eu já disse que você é meu herói?

- Disse sim meu filho. Por você eu mato e eu morro. Lembre-se sempre disso.

- Eu também daddy. Eu amo muito você.

Os aviões sequestrados estavam carregados com milhares de litros de querosene. O plano era usá-los como mísseis contra alvos vitais para a economia, política e poderio militar dos Estados Unidos. Os terroristas estavam distribuídos nos aviões da seguinte maneira: Voo da American Air Line 11 e 175 da United Air Line saindo do aeroporto Logan cada um deles com cinco terroristas. Do aeroporto internacional Dulles de Washington saiu o voo 77 também com sete terroristas a bordo.  Do aeroporto internacional de Newark, com quatro terroristas a bordo, saiu o voo 93 da United Airline. Pouco tempo depois da decolagem, cada voo é sequestrado pelos terroristas que tem como armas: canivetes, e spray de pimenta. Eles mostram uma firme resolução de comandar os voos e matar pessoas no processo.

- Se foi mesmo desse jeito esse povo todo do governo deveria ser demitido.- disse Victor com um claro tom de ira na voz.
Ouço muitos cochicharem a meu respeito; o pavor me domina, pois conspiram contra mim, tramando tirar-me a vida.  Salmos 31:13

Seu filho, um  tanto melancólico, concordou com ele. Em dado momento, Victor colocou a TV no canal de notícias CNN, o mais famoso do país, que mostrava o senhor George Walker Bush contando uma história de um bode numa escola primária. Mesmo depois de ser alertado do que estava acontecendo em seu país e da possibilidade de que dezenas de outros aviões poderiam ser sequestrados naquele mesmo dia.

- Daddy. Esse cara consegue ser estúpido desse jeito?

- Eu nunca fui com a cara dele meu lindo. Mas ele está exagerando um pouco em sua cara de quem está mais perdido que cego em tiroteio.

Num daqueles instantes de mudança de canal Victor começou a chorar silenciosamente, enquanto acariciava o cabelo de seu filho. Recusava-se a crer que a vida fosse só uma história contada por um idiota, como o senhor Bush, cheia de tragédias e confusão e sem nenhum sentido. Lembrou-se do título de um livro que lera quando ainda era adolescente e que naquele momento resumia o modo como ele se sentia: Decepcionado Com Deus. Que aquele bando de paspalhos abobalhados, mostrados na TV como os responsáveis por tudo aquilo, fizesse algum sentido para a Casa Branca ele até poderia aceitar. Mas onde estava Deus naquele instante?

Segundo a CNN, alguns minutos após o sequestro dos aviões, o sistema de comunicação de todos eles, chamados de transponders, foram desligados. Então, mesmo os controladores de voo podendo vê-los no radar era impossível qualquer tipo de comunicação. O voo AA 11 foi então desviado para a cidade de Nova Iorque e as comissárias de bordo Amy Swenney e Betty Ong ligaram para o pessoal da American Airline comunicando que dois comissários e um passageiro foram nocauteados e tiveram suas gargantas cortadas. Elas esclarecem que sequestradores estavam no controle do avião.
Com Swenney ainda no telefone falando com as autoridades o avião ruma a Manhattan. “Eu vejo água e prédios” ela diz “e estamos voando muito baixo”. Pouco ela sabia que o avião estava em rota de colisão com a torre norte por vários minutos. O avião então se esborracha na torre fazendo um buraco enorme entre os andares noventa e três e noventa e nove. Às nove horas e três minutos, o avião 175 da United Airline bateu na torre sul entre os andares setenta e oito e oitenta e quatro. Muitas pessoas diziam ter assistido isto acontecendo ao vivo na televisão. Pouco depois das nove horas e trinta minutos o avião 77 bate no PENTAGONO, o lugar mais vigiado do planeta terra. Um dos rostos que mais aparecem na TV naquele dia foi o do presidente Bush. Principalmente falando do heroísmo dos passageiros do voo 93 da United Airline que tomou o controle do avião da mão dos sequestradores e o fez cair em um lugar na Pensilvânia. O destino dele seria o prédio do congresso americano em Washington. Pouco depois das dez horas a torre sul do World Trade Center simplesmente desmoronou lançando uma pilha de borracha e enviando nuvens de pó sobre Manhattan. Menos de meia hora depois o mesmo aconteceu com a torre norte.

Victor Dorsey desligou então a TV com um sentimento de estrema miséria. Determinado, no entanto, a ser o homem forte que iria superar novamente uma tragédia na vida para que seu filho Vinicius, o qual também teve uma vida sofrida, pudesse ver nele um exemplo e seguir adiante. Entre soluços e lágrimas ele começa a cantar uma canção olhando com seus olhos molhados para os olhos igualmente molhados de seu filho:


- Querido, eu vejo que te mundo te fez triste. Algumas pessoas conseguem ser más. Nas coisas que eles fazem, nas coisas que eles dizem. Mas querido, eu vou enxugar essas lágrimas amargas. Vou afugentar esses medos inquietos. Que transformaram seu céu azul em algo cinzento. Por que se preocupar? Deve haver riso depois da dor. Deve haver o nascer do sol depois da chuva, Estas coisas têm sido sempre o mesmo Então, por que se preocupar agora?

Décimo quarto capítulo do romance NA PRESENÇA DOS MEUS INIMIGOS

Catalogação NA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL NA PRESENÇA DOS MEUS INIMIGOS – AS CRÔNICAS DE VICTOR DORSEY / VICTOR DORSEY NÚMERO DE REGISTRO: 595.801 LIVRO: 1.140 FOLHA 325 Nenhuma parte deste romance poderá ser reproduzida ou copiada, constituindo infringimento da lei de copyright. 

Comentários

Qual seu grande projeto?

Qual seu grande projeto?

Postagens mais visitadas