OS BONS COMPANHEIROS




“Foi Deus que fez você. Foi Deus que fez o amor. Fez nascer a eternidade num momento de carinho. Fez até o anonimato dos afetos escondidos”.

Foi Deus Que Fez Você - Amelinha

Para alguém que já tinha tentado tirar a própria vida o dia a dia de Lincoln Holts havia mudado bastante. Seu novo melhor amigo e que também era seu patrão tinha iniciado sua real educação mostrando através de sua própria vida que existem prazeres verdadeiros que necessitam ser cultivados.  O melhor deles era apreciar uma verdadeira amizade como se fosse a coisa mais preciosa do mundo.

Lincoln começou a perceber que a gentileza de Victor não era só com ele e ao ver como os outros empregados reagiam bem ao seu modo de se relacionar começou experimentando ser como ele neste aspecto. E foi assim que ele tornou-se amigo de Vinny, um adolescente que afirmava ter nascido em Kansas City, cidade onde cresceu o herói conhecido como Super Homem. O rapaz que nasceu no mesmo dia e ano que ele, trabalhava juntando pratos para ele lavar. Apesar de parecer uma atividade sem importância, da rapidez de Vinny dependia o trabalho de Lincoln e sem o trabalho dele o restaurante não funcionava por melhor que fossem as refeições servidas.

Naquele dia ele estava trabalhando com seu amigo Vinny. Entre uma conversa e outra sempre se tocava no nome do patrão e ao modo como ele administrava o restaurante. O lugar estava razoavelmente vazio já que era uma segunda-feira pela manhã e Victor tinha ido ao consulado brasileiro em Boston para resolver alguns problemas com a receita federal do Brasil. Os dois rapazes estavam colocando em seus devidos lugares as compras da semana que chegaram um pouco mais cedo. Entre uma caixa e outra de anéis de cebola a conversa fluía:

- Uma coisa que acho bacana no Victor. - disse Vinny – é que ele nunca dá ouvidos para conversas sobre outras pessoas. Ele trata cada um de nós como alguém especial e sempre dá uma chance para que a pessoa prove que merece respeito e consideração. E em comparação com o outro restaurante onde trabalhei ele paga muito bem a seus empregados.

- Eu teria de ser muito ingrato pra discordar de você. Eu não conheço nenhum empregado que more com o chefe e tenha a chave da casa dele. Eu sinceramente cheguei a pensar mau dele quando me levou pra casa.

- Olha amigão. Seu chefe realmente não vê você como empregado. Você precisa ser bem cego para não notar isto.

- E como ele me vê?

- O que você sabe sobre a vida dele?

- Que ele é brasileiro, mora há muito tempo aqui e que não tem muitos amigos. Isto não é estranho já que ele é tão legal?

- Mas você sabe que ele veio pra cá depois da morte da noiva dele?

- Sei sim. Depois de dois meses morando com ele até que já da para conhecê-lo um pouquinho. Eu vi um álbum de fotos deles outro dia. Eles pareciam muito felizes.

- Eles estavam de casamento marcado quando descobriram que ela estava doente. E pretendiam ter logo um filho. Sabe Lincoln. Eu creio que o Victor sempre quis  
ser pai. Eu sei que você pode achar estranho o que vou lhe dizer. Mas eu acho que ele viu em você o filho que ele não teve.

Lincoln parou de tirar da caixa os pacotes de asa de frango quando ouviu isto. Olhou espantado para Vinny e perguntou:

- Você realmente acha isto? E o que eu devo fazer?

- Não faça nada. Simplesmente deixe as coisas acontecerem naturalmente. O que você pensa sobre ele?

- Eu não sei o que pensar. Eu posso dizer uma coisa claramente para você?


- Claro. Acho que é para isto que servem os amigos. Não se preocupe que eu não vou colocar no Orkut.

Adeus Solidão - Chitaozinho e Xororó

- Eu nunca soube o que era amar alguém antes de conhecer o Vic. É isto que eu sinto por ele. Ele vê em mim valores que eu nunca pensei que tivesse e isto me faz sentir bem sobre mim mesmo. E tudo o que eu tenho na vida que possa ser de alguma utilidade pra ele é amor. Mas eu não sei se ele percebe isto.

- Você não vê que ele sempre está de bom humor quando você está por perto? Você realmente traz felicidade à vida dele.

- E o que os outros pensam sobre isto?

- Os outros eu não sei e também acho que não tem a menor importância a opinião deles. Minha mãe deixou o meu pai quando eu tinha três anos para ser lésbica. Então eu sei o que é ver os outros olhando para mim como se eu fosse um leproso por causa dela. O que posso lhe dizer é que se eu estivesse no seu lugar seria o cara mais feliz do mundo.



O turno dos dois rapazes havia terminado sem muita coisa para fazer. Geralmente o movimento do restaurante era maior na parte da tarde. Vinny morava perto do Silver City Galleria Mall e como Victor não tinha hora para voltar e tinha ido de ônibus para Boston, Lincoln perguntou a ele se não gostaria de ver um filme em sua casa.

- Você não acha que o Victor iria se aborrecer de me encontrar na casa dele sem ele ter convidado?

- Posso lhe garantir que não. Afinal ele sempre deixou bem claro que lá era minha casa também. Não foi exatamente isto que acabamos de conversar?

- Então tudo bem. Mas vou necessitar tomar um belo banho.

- Não se preocupe que uma das primeiras coisas que seu patrão fez por mim foi encher meu quarto de tudo que alguém necessita para viver bem.

Todo que odeia a seu irmão é assassino. E vós sabeis que nenhum assassino tem a vida eterna permanecendo nele. 1 João 3:15



Entraram então no carro de Victor e foram para a casa da Bay Street. O clima estava agradável naquele dia e o vento soprava mansamente nas ruas de Taunton. Pararam antes na Biblioteca Pública onde Lincoln pegou o primeiro volume do livro Assassin's Creed para ler. Ele se interessou pela obra literária por causa do jogo de mesmo nome que um seu colega do curso de português falou entusiasmadamente para ele.

- Lincoln. Você não acha engraçado o Victor ter um carro com seu nome.

- Acho que estava escrito nas estrelas. Quem sabe eu não era parte do destino dele.

Lincoln e Victor tinham deixado bastante ração para o cão número um. Sendo assim Lincoln nem se importou de ver se ele estava bem. Entrou pela porta do subsolo e foi mostrar seu quarto para o amigo. Deixou no guarda roupas o livro que trouxe e mostrou a parte de baixo de sua humilde residência para o amigo.

- A casa de vocês é muito chique. Eu nunca vim aqui antes.

- A casa não é minha. Lembra? É do meu chefe.

Lincoln e Vinny levaram um susto quando ouviram a voz de Victor na escada.

- Sinta-se demitido senhor Lincoln Holts. Estou farto de ouvir você me chamando de chefe.

Lincoln já sabia das brincadeiras de Victor. Apesar disto o tom de voz dele parecia realmente sério. Victor deu um abraço em Lincoln e outro em Vinny.

- A partir de agora você não trabalha mais para mim. Esta casa é sua e vou ajudar você a conseguir outro emprego.

Lincoln ficou um tanto apreensivo e Vinny tentou amenizar a situação:

- Você não vai ter coragem de demitir um empregado tão eficiente como ele vai?

- Você faz ideia de como eu odeio vê-lo referir-se a mim como chefe?

Vinny olhou para Lincoln e falou com ar de inveja:

- Como você consegue morar com um cara destes e não tratá-lo do jeito que ele merece. Quer trocar de lugar?

- Ok, senhor Victor Almeida. Eu, Lincoln Holts, prometo que nunca mais em minha vida vou chamar você de chefe. Você acredita em mim?

Engraçado como? - Os Bons Companheiros


Victor riu daquela situação toda e os rapazes riram juntos.

- Eu trouxe o Vinny para assistirmos um filme. Você se incomoda?

- Esta é sua casa Lincoln. Eu sei que você não vai trazer ninguém aqui que eu deva me preocupar. Além do mais ele é alguém que trabalha para mim e eu não emprego pessoas em quem não possa confiar.

- Poxa Victor. Obrigado por pensar assim de mim.

- No problemo. Sua mãe está bem?

- Está sim. Apesar daquela mulher com quem ela vive. Eu não entendo por que ela largou meu pai para ficar com outra mulher. Principalmente uma que parece o Jean Claude Van Damme. Tudo bem que ele também não é lá grande coisa mas pelo menos ela podia ter casado com outro homem.

Soldado Universal - Jean Claude Van Damme e Dolf Lundgreen


- Você tem algum problema com ela?

- Se você chamar o desprezo que ela sente por mim de problema eu tenho sim. Ela várias vezes me falou que quando eu fizer dezoito anos vai me colocar pra fora de casa. Esses gays são mesmo uma desgraça no mundo. Deviam morrer todos.

- Você não acha que está exagerando? O fato de eu ser loiro e você não faz com que eu sempre deva me comportar como todas as pessoas loiras e você todas as pessoas que não são?

Victor e Lincoln sentaram-se no sofá em frente à TV e Victor pegou a cadeira do computador para Vinny sentar. Ele sentiu-se extremamente confortável naquele assento. Era todo acolchoado, na altura perfeita para quem estivesse em frente ao computador e sua anatomia fazia com que a posição de quem sentasse nela ficasse numa posição de conforto completa.

- Acho que eu nunca sentei numa cadeira tão confortável antes.

- São as maravilhas que o homem consegue fazer quando emprega o melhor de si esperando a melhor recompensa. Custou uma boa grana mas não me arrependi. Mas responda à minha pergunta: você acha que alguém pode ser igual à outra pessoa por causa do jeito como encara o sexo?

- Eu nunca vi um gay que prestasse. Esse negócio de um bando de depravados que se diz chamar Movimento Gay fazer passeata querendo mostrar sua indecência para o mundo dá vontade de vomitar.

- Sua mãe já foi em alguma dessas passeatas?

- Aquela sua amiga canadense não é lésbica, Vic?

- É sim. E era exatamente nela que eu estava pensando. Você conhece a Liz? Não conhece?

- Conheço sim. Mas raramente trabalhamos juntos. E não. Minha mãe não vai nesses lugares e acha que isto não deve existir.

- Eu não vou dizer para você que concordo com o tipo de vida que a Liz leva ou que não me sinto desconfortável algumas vezes. Eu evito ao máximo ser engraçadinho sobre o assunto perto dela.

- Por que? Ela não é sua empregada? Qualquer problema é só demitir.

- A vida da gente não é tão simples assim Vinny. Agora eu sou patrão dela. Mas já fui lavador de pratos aqui neste mesmo restaurante quando ela ganhava pelo menos umas três vezes mais que eu. E ela foi uma das pessoas que mais me ajudou aqui em seu país.

- Como assim?

Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. João 8:7

- Eu comecei a trabalhar aqui num tempo em que a América estava em crise financeira. E tinha que economizar bastante para não passar fome. A Liz sempre trazia roupas novas para mim. E não eram uma ou duas. Eram sacolas cheias. Eu nunca perguntei onde ela arranjava aquilo. Mas posso lhe dizer que ela é uma das pessoas que eu mais considero por aqui. E pouco me importa se algum doido a usa como pretexto para querer fazer campanhas contra preconceitos que eu não tenho e querendo que eu dê para eles direitos que eles já têm. Do mesmo modo que ela nunca se importou com o fato de eu ser um imigrante ilegal eu nunca me preocupo com quem ela vai pra cama. Se ela está fazendo algo errado não vai ser comigo que vai acertar as contas. O que eu posso dizer é que se algum dia o todo poderoso perguntar para mim o que eu penso dela eu só vou poder dizer a verdade.

- É. Mas eles gostam muito de dar uma de coitadinho. Pensa que todo mundo sai com uma arma à noite procurando gay para matar. Mas quando um gay contrata alguém para matar o Justin Bieber ninguém menciona o fato de que ele fez isto porque era um gay obcecado com o fato de o cara não querer nada com ele.

- Esse monte de gay que eles dizem que são assassinados por ano é um número verdadeiro Vic? - Perguntou Link.

- Sua mãe já foi molestada por alguém por ser lésbica? Vic passou a pergunta para Vinny.

- A única vez que ela disse que alguém quis fazer algo violento com ela foi um assalto mesmo. Estava interessado era na bolsa.

- Suponhamos então que por infelicidade, nesse assalto sua mãe morresse. Alguém que se julgue porta-voz de uma minoria indefesa poderia dizer que ela foi morta por causa do preconceito homofóbico. Veja por exemplo o tal movimento gay no meu país. Eles alardeiam que de 250 a 300 gays são assassinados todos os anos. Advinha quantos brasileiros normais são mortos neste mesmo período e de modo violento?

- Nem imagino. - Vinny e Lincoln responderam simultaneamente.

- Cinquenta mil. Então muitos deles são assassinados por morarem em um país mais violento que o Vietnam no tempo da guerra e não porque alguém descobriu que eles têm um caso com outra pessoa do mesmo sexo. Mas como parece os canais de televisão são chefiados pelos mesmos lideres do tal movimento gay fica a impressão de que eu estou assassinando algum deles. Imagine por exemplo, que em vez de um marmanjo muito maior do que eu fosse um bebê que estivesse em minha casa e que um dia, lendo o jornal por acaso, eu descobrisse que a babá que eu contratei para cuidar dele fosse alguém condenado anos antes por abusar sexualmente de bebês. . Eu teria direito de demitir esta pessoa baseado somente em meus sentimentos sobre o assunto?

- Eu tenho certeza que sim Victor. Afinal seria sua responsabilidade cuidar da criança e o dinheiro pago para que isto aconteça é seu também.

- É exatamente isto que esses supostos líderes do movimento gay não entendem. Eu faço o que quero do meu dinheiro. Se eu preferir jogar ele em um tambor com álcool e tocar fogo em vez de doar para o movimento deles o problema é somente meu. E seu pai o que pensa de tudo isto?

- Não sei. Ele está preso. Infelizmente eu tenho uma família meio barra pesada.

- Mas você é um garoto super gente boa. Então não tem porque se preocupar com esta característica de sua família. Mas vocês não iam assistir a um filme?

- Eu estava pensando em Matrix. Vi o trailer outro dia e pareceu bem legal.

- Para quem gosta de filme religioso é um prato cheio.

Desta vez foi Vinny quem pareceu espantado:

- Ué. Como assim? Religioso. Pensei que fosse só um filme de luta.

- Digamos que seja um filme religioso filosófico. Mas você pode ver as coisas como bem quiser. Tem gente que pode ver um elefante na frente e jurar que não está vendo nada.

- Você explica ele pra gente Vic? - disse Lincoln, que era fascinando pelas conversas inteligentes dele.

Muito antes de Lincoln, Vinny já tinha ouvido falar sobre como Victor era um cara que entendia de tudo. Ficou muito interessado em saber como seria a explanação dele. 

Sr. Miyagi (Noriyuki "Pat" Morita Karate Kid)


- Vamos lá Victor. Mostre-nos sua sabedoria suprema. Seja o nosso senhor Myagui no reino da Matrix.

- Certo então. Mas acho melhor vocês tomarem banho e trocar de roupa. Você pode usar meu banheiro lá em cima pra apressar nosso cineminha. Acho que minhas roupas servem melhor em você Vinny. Não é todo mundo que nasce com altura de jogador de basquete como o Link.

- Falando em basquete eu vi um uniforme na sua biblioteca todo emoldurado. É algum time brasileiro?

- Não. É um time europeu, mais precisamente da Hungria. Um garoto que eu conheci no Brasil joga nele. É alguém de quem eu tenho muito orgulho.

Vinny foi então ao quarto de Victor tomar banho e vestir uma roupa limpa. Quando terminou e desceu ao subsolo viu que Victor tinha feito um monte de pipoca e trazido coca-cola e Lincoln estava colocando o DVD no Home Theater.

Assistir aquele filme foi uma verdadeira farra para os três. Os meninos sempre fazendo gozação com as cenas, principalmente vendo a Trinity batendo em um monte de marmanjos.  Depois combinaram de comentar sobre ele enquanto jantavam. Na mesa de jantar Victor serviu lasanha e começaram então o falatório.

- Sobre o que vocês pensam que é o filme?

Vinny, querendo aproveitar ao máximo aquele momento, falou primeiro.

- Creio que sobre salvação contra um inimigo desconhecido.

- Eu acho que é sobre termos uma missão na vida. - Lincoln emendou.

Victor, evitando ao máximo um ar de pregador de sermão respondeu aos dois.

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:32


- Estes dois elementos estão no filme. Mas os pontos principais em minha opinião são: Primeiro: existe uma realidade na vida e eu nem sempre estou vivendo nela. Segundo: se eu não descobrir esta realidade eu posso não ter escolhas ao viver e me tornar somente um escravo.

Os dois garotos pareciam fascinados com aquele momento único em suas vidas. Alguém que realmente tinha algo para ensinar prestando atenção a eles e importando-se com seus pontos de vista.

- Você acha que é possível vivermos num mundo como aquele?

- Podemos sim, Link. O ser humano gosta muito pouco de pensar e vive se enchendo de ilusões para não encarar o fato de que viver é um processo muito cansativo e que requer muito esforço.

- Muita gente é morta neste filme. Você teria coragem de matar alguém?

Mas se houver morte, então darás vida por vida, olho por olho, dente por dente Êxodo 21:23,24


- Vou dar um exemplo. Eu convidei o Lincoln para morar comigo algum tempo atrás. Foi uma decisão consciente minha e a partir daquele momento eu me tornei responsável por ele. Mesmo não havendo ninguém do governo me cobrando por algo em relação a ele. Agora imagine que um dia eu veja alguém querendo fazer mal a ele e a única opção que eu tenha seja matar esta pessoa ou ver o Link morto. Qual você acha que eu escolheria?

- Pelo que eu lhe conheço mataria o cara sem dor nem piedade. Agora sei por que seu filho gosta tanto de você.

Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque. Gálatas 4:28


Victor e Lincoln ficaram admirados com afirmação de Vinny. Ele notou um sorriso entre acanhado e feliz nos rostos dos dois.

- Foi mal, chefe. Eu não devia ter dito isto. Eu posso chamar você de chefe. Não posso?

- Até que pode. Mas minha mãe não me registrou com o nome Chefe Almeida. Mas o que foi mesmo que você disse?

Os três pararam de comer quando Victor perguntou aquilo e Vinny, meio embaraçado tentou amenizar a situação:

- Bem. Vocês não parecem tem inclinação para ser um casal gay. Pelo menos disso eu acho que entendo. Então eu só consigo enxergar vocês como pai e filho. Mas deixa isto pra lá que é melhor eu não me meter nesta história.

Para tirar o desconforto que seu amigo estava sentindo, Lincoln emendou outra observação logo depois.

- Vic. Você falou que era um filme religioso. A única coisa religiosa que eu consegui ver foi o Tank dizendo para o Neo que ele era seu Jesus Cristo pessoal.

- Exatamente Link. O Neo é a figura de Jesus Cristo em tudo neste filme. Só que um Jesus diferente do cara bonzinho que vive dando a cara à tapa que o povo vive mostrando.

- Como assim? - Vinny perguntou – eu nunca fui de andar em igreja, mas me ensinaram que ele era realmente o cara legal. Algo tipo Gandhi.

- Sim. Ele andava com gente simples, mas também pegava no chicote e batia em gente que não andava de acordo com as regras. O fato mais importante sobre Jesus Cristo é também o mesmo mostrado sobre o senhor Thomas Anderson, o Neo.

- E qual é este fato Vic? Lincoln perguntou enquanto lavava os pratos após terminarem a refeição.

- Tanto Thomas Anderson no filme, quando Jesus Cristo no mundo que chamamos de real são Deus em pessoa.



Vinny havia pegado um pano de prato e estava enxugando a louça enquanto seu amigo lavava. Victor todo orgulhoso dos dois continuava sentado na mesa olhando para os dois garotos e sentindo-se um privilegiado em estar vivendo aquela cena.

- Eu nunca entendi esta história de Jesus ser Deus e homem ao mesmo tempo. Ele era um homem comum em quem baixou um espírito que era Deus?

- Não. Em primeiro lugar ele não era nada. Ele continua sendo. Ele continua existindo aqui neste exato lugar porque ele não consegue estar fora do universo material. Afinal como criador ele é maior do que o que criou. No caso do Neo ele é mostrado como o escolhido, “o único” como Morpheus o chama. O problema do filme é não esclarecer quem o escolheu. Mas como vocês viram ele morreu e ressuscitou e morreu por seus amigos. Este é o fato mais importante sobre o Cristo. A Bíblia sempre mostra que Yavé, que é o nome de Deus, é o único Deus. Vocês sabe o significado do nome Jesus?

- O entendido de nomes de pessoas é você.

Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz do agradecimento; o que votei pagarei. Yavé é salvação. Jonas 2:9


- Jesus, ou Yeshua, significa exatamente isto: “Javé é salvação”. É isto que ele está dizendo quando fala a frase: “antes de Abraão existir, eu sou”. Eu sou nesta frase é o significado do nome Javé. Então ele está dizendo sem meias palavras que ele é Javé, o único Deus.

- É por que o povo o chama de filho de Deus?

- Pelo mesmo motivo que o chamam de filho do homem. Alias este é o significado do nome Anderson: “filho do homem”. Quando o anjo anunciou o nascimento do senhor Jesus disse: ele será chamado filho de Deus. Ele como filho de Deus nunca antes existiu já que alguém eterno não pode de modo algum ter um pai. Ele só nasceu como filho a partir do momento em que criou um corpo humano sem emoções ou sentimentos e colocou sua própria consciência nele. Foi desde corpo que Adão e Eva se esconderam quando fizeram o que não devia. O título filho de Deus e filho do homem significam simplesmente que ele nasceu em forma humana. Vocês notaram que o Neo foi traído por alguém que considerava um amigo?

- Realmente. Acho que por isto todo mundo considera Judas repugnante.

- Qual o significado desta traição?

Os dois garotos não souberam responder a esta pergunta a não ser dizendo que ele era um sujeito mau.

- Quando Judas o beijou estava fazendo um sinal de amor perfeito para o povo daquele tempo. Beijar era um ato sagrado entre amigos e entre pai e filho. Se você ler o relato prestando atenção vai ver que ninguém que estava ali o recriminou pelo beijo. Foi isto que o pai do filho pródigo fez quando seu filho retornou. O beijou. E o preço da traição também é algo simbólico. Era o preço da indenização que o dono de um boi bravo deveria pagar caso o animal matasse o escravo de alguém. Por isto que o profeta Zacarias fala do maravilhoso preço de seu salário. Ele está falando de Judas e Jesus.

- Você já foi padre ou pastor?

- Não Vinny. Mas nunca me conformei em não entender as coisas que eu cria. Então passei minha vida toda investigando. Já mudei de opinião várias vezes, mas creio que agora tenho uma visão razoável sobre a realidade da vida. Agora eu já não sou mais uma simples bateria alimentando uma máquina que me enche a vida de ilusões. E assim como o Neo eu tenho uma missão também. Só que me ela foi dada por alguém que não é um misero personagem de um filme de luta. “Vá e faça a mesma coisa que eu fiz”. E isto que eu tento fazer. Lembre que quando ele ressuscitou a primeira coisa que Tomé disse quando o viu foi: “senhor meu e Deus meu”.

A conversa foi tão prazerosa que os dois garotos nem viram a noite chegando. Victor então perguntou se Vinny não gostaria de dormir lá e diante da resposta afirmativa ligou para a mãe do garoto a qual concordou em deixá-lo dormindo na casa de seu novo amigo e também de seu patrão.

Sexto capítulo do romance: NA PRESENÇA DOS MEUS INIMIGOS
Catalogação NA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL
NA PRESENÇA DOS MEUS INIMIGOS – AS CRÔNICAS DE VICTOR
DORSEY / VICTOR DORSEY
NÚMERO DE REGISTRO: 595.801 LIVRO: 1.140 FOLHA 325
Nenhuma parte deste romance poderá ser reproduzida ou copiada, constituindo infringimento da lei de copyright.

Comentários

VOLTE SEMPRE

VOLTE SEMPRE

Postagens mais visitadas deste blog

CARTA ABERTA A VITOR RODRIGUES FERRULIA

BITCOIN (MOEDA DIGITAL) - FAZENDO AS PERGUNTAS CORRETAS

CIDADE DE CHICAGO USARÁ A BLOCKCHAIN PARA REGISTRO DE IMÓVEIS