OS GAROTOS PERDIDOS





“Naquela noite fria. Em teus braços meus problemas esqueci”.
 Eu Vou Tirar Você Desse Lugar – Odair José e Caetano Veloso

Victor achou estranho o número do restaurante ligando para o seu celular em New Hampshire. Ele e Lincoln já estavam arrumando o pouco de roupa que trouxeram de Taunton, tinham almoçado, e logo em seguida iriam pegar a estrada de volta para casa.

- Oi, Victor. Aqui é a Liz. Olha estou ligando pra você porque o Vinny não veio trabalhar hoje. Liguei para o celular dele, mas ele não responde. Alguma coisa está acontecendo com aquele menino. Ele tem andado muito estranho ultimamente. Apesar de parecer meio tímido ele sempre foi muito comunicativo, mas atualmente tem ficado calado o tempo todo.

- Oi, Liz. Obrigado por ter ligado. Olha. Eu acredito que só vamos chegar ai à noite. Como está o movimento no restaurante?

- Não tem nenhum cliente. Só eu, o Randy e a Cathy estamos aqui. Eles estão arrumando tudo para quando o povo começar a chegar.

- Eu preciso de um favor seu. Feche o restaurante e vá à casa do Vinny ver se ele está lá. É na Potter Street, 30. Você pode fazer isto por mim?

- Claro Victor. Eu já estou indo.

Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e vai após a perdida até que venha a achá-la? Lucas 15:4

Victor olhou para Link, um tanto preocupado com o estranho telefonema, tentando não o deixar apreensivo.

- Alguma coisa está acontecendo com o Vinny. A Liz disse que ele não foi trabalhar.
Por isso que eu falei sobre ele com você, daddy. Outro dia eu fui à casa dele e tinha um pessoal estranho lá. Não é que eu julgue as pessoas pela aparência. Mas a casa dele está uma bagunça só e tem um monte de garrafa de bebida por todo lado. Eu tentei falar com ele sobre isto. Mas ele fica aborrecido se alguém tentar mostrar algo errado.

Apesar de seu rosto bonito, Liz é uma mulher um tanto firme em suas decisões. Desde que Victor comprou o restaurante, ela se tornou seu braço direito. E era um braço muito forte. Quando Victor era só ajudante de cozinha do restaurante e ainda não sabia falar inglês, ela trouxe uma sacola de roupas para ele, coisa que com o tempo se tornou hábito. Entre estas tinha uma camiseta na qual estava escrito: Smack Me, a qual ele usou no dia seguinte no trabalho. Ela então chegou perto dele e deu um tapa bem dolorido em suas costas. Quando ele perguntou por que ela fez aquilo ela respondeu:

- Aprenda a ler o que está escrito na roupa que você veste e talvez descubra.

Ao sair do restaurante naquele dia foi imediatamente à biblioteca pública usar a internet e ao conferir o significado daquilo, teve uma crise de riso ao ver o resultado: “esbofeteie-me”.

Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Salmos 91:11


Quando Liz chegou à casa do garoto, descreveu a cena que viu como visão do inferno. Tinha pelo menos umas dez pessoas completamente bêbadas ou drogadas. E Vinny desacordado em um canto. Ela, com seu porte feminino acentuado, colocou todo mundo para fora. Levou Vinny para o banheiro, colocou o garoto dentro da banheira e ligou o chuveiro frio e o deixou lá enquanto ligava para Victor. Depois de falar sobre o que viu Victor disse para ela.

- Nós ainda estamos em Fitchburg. Sei que este não é seu trabalho, mas se você puder cuidar deste garoto para mim, eu vou ficar muito grato. Eu vou ligar para a Kristin e pedir para ela ocupar seu lugar e também para arranjar alguém para ficar na cozinha no lugar do Vinicius. Obviamente que considero este favor como parte do seu trabalho. No escritório do restaurante tem uma cópia da chave de minha casa. Leve o Vinny para lá e fique com ele até nós chegarmos. Para ter certeza de que ele não vai fugir. Você pode fazer esse enorme favor pra mim, Liz?

- Claro Victor. Foi exatamente por isto que liguei para você. Eu sei o quando você se importa com ele.

Liz foi então ao banheiro e viu que Vinny estava se recuperando, embora estivesse com uma ressaca enorme.

- E ai garoto. Está querendo chamar a atenção de quem?

- O que você está fazendo em minha casa?

- Digamos que seu anjo da guarda pediu para eu cuidar de você, enquanto ele não chega. Se arrume que nós vamos sair.

- Hoje eu não estou com vontade nenhuma de trabalhar.

- E não vai. O restaurante vai ficar fechado, por pelo menos uma hora, porque o mocinho resolveu encurtar o passeio do patrão.

- Você não ligou pro Victor. Não é? Você não tinha o direito de fazer isto comigo. Se ele me demitir, eu vou odiar você para sempre.

Cem Ovelhas - Luiz de Carvalho


A irritação na voz de Vinny era visível, mas Liz não era o tipo de pessoa que se deixava intimidar por qualquer coisa. Ele se enxugou e foi pro quarto trocar de roupa. Depois que fechou a casa eles entraram no carro de Liz e foram para o restaurante. Quando ele abriu a porta do carro, ela falou para ele não sair que ela já voltava.

- Como assim? Você não foi mesmo me chamar para trabalhar?

- Deixa de ser burro, garoto. Você faz ideia de como seu patrão gosta de você? Parece que adolescente americano quando gosta de se fazer de difícil capricha mesmo! O Victor me pediu para cuidar de você até ele chegar. Esse restaurante é o lugar onde ele ganha dinheiro, mas não é a coisa mais importante do mundo para ele. Eu já volto.

Vinny não entendeu absolutamente nada quando chegaram em frente à casa de Victor. Como já conhecia o lugar, das várias vezes em que foi nas festinhas que seu patrão dava, Liz abriu a porta do subsolo e que dava para a sala do home theater.
O que nós estamos fazendo aqui?

- Quando seu patrão chegar você pergunta para ele.

Liz falou para ele sentar ou deitar no sofá que ela ia preparar alguma coisa para ele comer.

- Sua aparência está simplesmente horrível. Vamos melhorar ela com uma alimentação adequada. Eu já volto. Se quiser usar a televisão, ou o computador, não se acanhe.

- Com a dor de cabeça que estou é mais fácil eu desmaiar.

Meia hora depois Liz acordou Vinny, que tinha cumprido sua palavra e desmaiou no sofá. Ele ficou espantado com a mesa farta, que ela aprontou e literalmente caiu de boca.

- Cuidado com o café. Ele está muito quente e meu sobrenome não é McDonalds, para você me processar e ganhar um milhão de dólares.

- Vou te confessar uma coisa. Eu não ia muito com sua cara. Mas parece que o Victor tinha razão quando disse que você era gente fina.

- Então você tem a mania de ficar conversando sobre outras pessoas pelas costas.

- Como eu já disse: eu sinto muito mesmo.

Quando Victor e Lincoln chegaram, a mesa ainda estava posta, e eles aproveitaram para comer algo também. Victor agradeceu a Liz pela gentileza e logo depois ela saiu deixando os três meio embaraçados.

Coral Kemuel :: Quando Jesus Estendeu Sua Mão


- Desculpa Victor. Eu sei que foi uma estupidez minha não ir trabalhar hoje. Isto não vai mais acontecer.

- Espero mesmo que você mude de atitude, pois eu não estou nem um pouco interessado em ter um filho problemático.

Victor, com sua capacidade de surpreender, deixou Vinny de boca aberta com aquela frase.

- Ué. Como assim? Filho?

- Isso mesmo que você ouviu. Amanhã mesmo, eu vou dar entrada no pedido de adoção do Lincoln. Ele e eu queremos que você faça parte de nossa família. A não ser que você prefira a companhia daqueles amiguinhos que a Liz delicadamente tirou de sua casa.

- Taí uma coisa que ela não é: delicada. Mas se vocês não estiverem tirando onda com minha cara, a partir de hoje serei o cara mais certinho do mundo.

- Que tal colocar um beliche em meu quarto para ficarmos juntos? A não ser que o Vinny prefira ser o soberano do subsolo e ter um mundo inferior só seu.

- Seja feita a sua vontade. O que você acha Vinny?

- Claro. Eu vou poder chamar você de daddy também?

- Isto meu caro, não é uma opção. E ai de você se chamar mais alguém assim.

- Finalmente vou poder deixar de ter inveja de você Link. De quem foi essa ideia absurda, daddy? – disse, experimentando a nova palavra de seu vocabulário.

- De nós dois. Hoje, finalmente, esta família nasceu de verdade e resolvemos incluir você nela. Só que o mocinho vai ter de se recuperar logo e ir trabalhar o dia todo amanhã. Não quero ninguém aprendendo a ser rebelde com vocês dois.

Quem são estes contigo? E ele disse: Os filhos que Deus graciosamente tem dado a teu servo. Gênesis 33:5


- Sabe o que é mais legal? – Lincoln falou muito entusiasmado. – É que nascemos no mesmo dia e no mesmo ano. Então somos irmãos gêmeos.

Vinny aproximou-se, meio apreensivo, de Victor e abriu os braços.

- Posso ganhar abraço e beijo também ou ele é o único privilegiado?

O nascimento daquela inusitada família foi então selado com abraços e beijos. O que se tornou um ritual diário na casa do lago.


Nono capítulo do romance NA PRESENÇA DOS MEUS INIMIGOS
Catalogação NA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL
NA PRESENÇA DOS MEUS INIMIGOS – AS CRÔNICAS DE VICTOR
DORSEY / VICTOR DORSEY
NÚMERO DE REGISTRO: 595.801 LIVRO: 1.140 FOLHA 325

Nenhuma parte deste romance poderá ser reproduzida ou copiada, constituindo infringimento da lei de copyright.

Comentários

Postagens mais visitadas