MULHER MARAVILHA - O MELHOR FILME DE 2017 ATÉ AGORA



Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem. Mateus 24:37

Mulher Maravilha é, sem sombra de dúvida, o melhor filme que assisti este ano. Só não vai ganhar o Oscar, porque o povo da Academia não gosta de super heróis. O filme é heroico, é engraçado, é romântico, mostra mitologia com uma maestria sensacional. E mostra outros fatos bem interessantes.


Diana Prince, a Mulher Maravilha, foi criada pelo psicólogo e inventor William Moulton Marston. Ele inventou um teste de pressão sanguínea que é a inspiração dos polígrafos modernos, vulgo detetor de mentiras. Foi nesta sua invenção que ele se inspirou para criar o laço da verdade de sua personagem. Seu nome foi introduzido na Sala da Fama das Histórias Em Quadrinho em 2006.
Diana Prince desenhada pelo paraibano Mike Deodato

Inicialmente o filme mostra uma menina em um lugar chamado Ilha Paraíso. Ela é filha da Rainha Hipólita, a manda chuva de uma ilha habitada somente por mulheres. Esta criança foi esculpida em barro pela rainha e dado vida por Zeus, um dos Deuses do Olimpo.



Ao crescer Diana insiste com sua mãe para ser treinada para ser uma da guerreiras da Ilha. Ela se preparam em combate porque algum dia receberão a visita de Ares (Marte), o Deus da guerra. Em uma tarde na praia, Diana percebe a queda de um avião e nada até ele, salvando seu ocupante, um soldado americano chamado Steve Trevor. Só nesta cena você já percebe alto interessante. O avião atravessa uma barreira invisível que rodeia a ilha. Esta é exatamente  a visão do mundo em absolutamente todas as culturas antigas e principalmente na Bíblia. Um lugar plano, cercado de água, e que tem uma estrutura invisível chamada de céu a qual é firme e impenetrável.  Em outra cena, Steve (Chris Pine) está olhando um mapa da terra, e este mapa é de uma terra plana e circular.

Gal Gadot, a atriz e modelo israelense que interpreta Diana, foi treinadora 
dos soldados do exército israelense por dois anos. Ela foi Miss Israel em 2004


O filme mostra as aventuras da "jovem" amazona quando vai atrás do Deus ares para matá-lo e acabar com todas as guerras. Uma das partes mais bacanas mesmo do filme, acontece quando ela encontra o verdadeiro Ares e ele destrói a espada que ela pensava ser "a matadora de Deuses". Ele então diz a ela: você está enganada, você é a matadora de Deuses. Num filme cheio de armas e mortes para todos os lados, a afirmação de que o ser humano é o único responsável pelos estragos que as armas fazem é simplesmente sensacional.

Tal conceito é confirmado quando Diana mata aquele que ela pensava ser Ares e as pessoas continuam fazendo a guerra. Ela então aprende que cada ser humano é responsável pelos seus próprios atos. Mesmo com Ares, ou Satanás, ou qualquer outro que você queira colocar a culpa de seus maus feitos, você é o único responsável por eles. E um dia vai prestar contas dele a um Deus bem mais poderoso que Ares.


Lynda Carter, atriz e modelo que interpretou a Mulher Maravilha na TV é homenageada em duas cenas dos filme. Quando Diana aparece de usando tranças e quando luta com Ares, imitando a transformação da personagem na TV. Aqui as duas aparecem em uma homenagem feita pela ONU à personagem que foi nomeada embaixadora pelos direitos das mulheres. Aparentemente houve um protesto das feministas pela homenagem recebida.


Um dos pontos fortes do filme são as conversas de Diana e Steve sobre "os prazeres do sexo!". Ele pensa que ela é completamente leiga no assunto, e ela lhe diz que leu todos os 12 volumes existentes sobre o assunto. Em uma cena é insinuado que os dois tem um momento mais íntimo, mas este assunto é mostrado de forma bem cômica.

O clímax do filme acontece quando Diana enfrenta o verdadeiro Ares o derrota em uma batalha de tirar o fôlego.  

Em um vídeo que assisti antes de 2005, o historiador americano G Edward Griffin afirmava que naquele tempo já existiam pelo menos 500 crianças hibridas de humanos com animais.

E o que isto tem a ver com os dias de Noé. A mente judaico crista moderna está tão impregnada de conceitos e fábulas científicas que não percebem as coisas fantásticas que estão escritas na Bíblia. Os dias de Noé eram povoados por gigantes e seres que eram o cruzamento de homens com anjos. Estes seres não eram nem humanos nem angélicos, são criaturas bestiais que são chamadas de demônios e podem fazer estragos tão grandes quanto o tal Ares faz neste filme. Sendo assim, não se espante se num futuro distante você os tenha de enfrentar. Afinal a nossa luta não é contra sangue nem contra carne. Então tem de ser contra outra coisa qualquer. E nesta hora será bem interessante você saber que é filho de Deus e reclamar os poderes que ele disse que você teria.

Comentários

Postagens mais visitadas