VACINA CONTRA GRIPE H1N1 PODE LEVAR À MORTE



13.4.3 Manifestações neurológicas 

Raramente a aplicação de algumas vacinas pode anteceder o início da Síndrome de Guillain-Barré (SGB). Geralmente, os sintomas aparecem entre 1 a 21 dias e no máximo em até 6 semanas após a administração da vacina. Com exceção da vacina suína de 1976, os demais estudos que buscaram uma relação causal entre vacinas influenza e SGB apresentaram resultados contraditórios. Considera-se importante citar que o próprio vírus da influenza pode desencadear a SGB, e que a frequência de um caso por milhão de doses administradas, encontrada em alguns estudos, é muito menor que o risco de complicações da influenza que podem ser prevenidas pela imunização (AMERICAN ACADEMY OF PEDIATRICS, 2012). É desconhecido, até o momento, se a vacina influenza pode aumentar o risco de recorrência da SGB em indivíduos com história pregressa dessa patologia. Em 2010, foram relatados alguns casos de narcolepsia, principalmente nos países nórdicos, relacionados temporalmente à administração de uma determinada vacina influenza A (H1N1), 2009. Até o presente momento, estes casos permanecem em estudo e ainda não há uma conclusão efetiva a respeito da relação causal desta situação. Para fins de vigilância epidemiológica a ocorrência coincidente de outras doenças neurológicas de natureza inflamatória ou desmielinizante, tais como encefalomielite disseminada aguda (Adem), neurite óptica e mielite transversa, no período entre um dia e seis semanas após a aplicação da vacina, devem ser notificadas e investigadas. 


O estudante Antônio Rodrigues de Campos, de 17 anos, morreu nesta quarta-feira (24), em Presidente Prudente, após sete dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) infantil do Hospital Regional (HR). Conforme a família, o adolescente teve sintomas da dengue e também desenvolveu a Síndrome de Guillain-Barré e ficou com o corpo paralisado desde o dia 18 deste mês.

Dengue e Síndrome de Guillain-Barré
Este é mais um caso noticiado pelo G1 de dengue associada à Síndrome de Guillain-Barré no município. A primeira divulgação foi sobre o estudante Jorge Luiz Zangirolamo, de 29 anos. Ele apresentou os sintomas da dengue e seu corpo começou a paralisar. Ele iniciou o tratamento no dia 12, com a imunoglobulina, e recebeu alta do Hospital Regional no dia 20.

Fonte: G1

Observação: a primeira palavra no manual do Ministério da Saúde é "raramente". Toda bula de remédio quanto tem a palavra raramente é porque já houveram casos. Então você pode ser um dos que raramente vão morrer com o corpo todo paralizado, como o garoto de Presidente Prudente - SP.

Confira. Tudo que respira conspira. 

Comentários

VOLTE SEMPRE

VOLTE SEMPRE

Postagens mais visitadas deste blog

CARTA ABERTA A VITOR RODRIGUES FERRULIA

BITCOIN (MOEDA DIGITAL) - FAZENDO AS PERGUNTAS CORRETAS

CIDADE DE CHICAGO USARÁ A BLOCKCHAIN PARA REGISTRO DE IMÓVEIS